PROGRAMA DE OFICINAS TEÓRICAS CCE SP 2009 cada última semana de maio a setembro

August 12, 2009

‘Experiências dialógicas’
Programa de oficinas 2009
Centro Cultural da Espanha em São Paulo

De maio a setembro de 2009 o programa ‘Experiências dialógicas’ conta com 5 oficinas teóricas em formato de curso intensivo com duração de 5 dias de 4 horas. É apresentado como uma iniciativa de formação não convencional em direção a novos posicionamentos da crítica e curadoria de arte em contexto ibero-americano.

Em agosto:

Clarissa Diniz (crítica, Recife- PE) e Manuel Segade (curador, Espanha)

“Arte, campo da arte e contexto social”

A oficina articulará com que seus participantes possam refletir acerca das conformações sociais do campo da arte e, em especial, daquele do qual fazem parte: o seu meio artístico. A atenção pormenorizada e micropolítica das diferentes dobras serve de pauta para uma coesão coletiva e a possibilidade de sua efetivação: os regimes de representação a quem é dirigido o conhecimento de um tempo, as normas reguladoras de conduta da comunidade pesquisadora, os afetos e desafetos gerados entre os seus agentes em relação a teoria e o objeto de conhecimento. Uma reflexão sobre posicionamentos quanto a permeabilidade da infraestrutura institucional diante das necessidades de execução e a visibilidade das diferenças emitidas desde o cerne do discurso. Esta oficina pretende estimular o grupo a reagir criticamente sobre a arte não como prática existencial, mas como campo profissional. Uma proposição ao debate sobre as implicações e condicionamentos advindos da profissionalização artística: analisa-se o artista, as instituições, o mercado, a mídia, a crítica, a curadoria, as exposições, as práticas legitimatórias, as políticas públicas, as construções e modelos estéticos que perpassam tais aspectos, entre outros.
>>>
Interessados:

pesquisadores, críticos, curadores e agentes culturais

Data:

24 a 28 de agosto

Horário:

das 16 às 20h

Local:

CCE São Paulo – r. Martinico Prado, 474- Higienópolis

Inscrições:

mediante envio de CV e carta de intenção (até 19/8)
(número limitado de participantes). Isenta de taxas

Contato:

talleres@ccebrasil.org.br (a/c Marcio Harum – coordenador)

Informações:

http://ww2.ccebrasil.org.br/ e http://ccebrasil.org.br/talleres

>>>

Clarissa Diniz
(Recife, 1985) é graduada em Lic. Ed. Artística/Artes Plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco, UFPE. É editora de Tatuí, revista de crítica de arte; e membro do coletivo Branco do Olho. Foi premiada com bolsa-pesquisa do 47º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco, a partir da qual publicou o livro Crachá – aspectos da legitimação artística (Recife: Massangana, 2008). De curadorias desenvolvidas, destacam-se: Encarar-se – Fernando Peres e Rodolfo Mesquita (Museu Murillo La Greca, Recife-PE, 2008) e O Lugar Dissonante, co-curadoria com Lucas Bambozzi (Espaço Cultural Torre Malakoff, Recife-PE, 2009). Tem textos publicados em revistas, catálogos e livros especializados. Atualmente, é curadora assistente do Programa Rumos Artes Visuais 2008/2009 (Instituto Itaú Cultural, São Paulo) e integra do Grupo de Críticos do Centro Cultural São Paulo, CCSP.

+++

Manuel Segade
(A Coruña, 1977) é licenciado em História da Arte pela Universidad de Santiago de Compostela. Publicou o ensaio Narciso Fin de Siglo (Melusina: Barcelona, 2008). Como curador independente realizou: La construcción del espectador para la Fundación Luis Seoane de A Coruña (2003), o Museu Miquel Casablancas (MICA, 2006) -um museu efêmero e provisório de arte emergente no Distrito de Sant Andreu de Barcelona e também diferentes projetos-diagnóstico que pesquisam a possibilidade de produzir uma comunidade social efetiva e crítica por meio da cultura contemporânea, como Interferències’06 para o Ajuntament de Terrassa e Situación (CGAC, 2008). Desde março de 2007 trabalha como curador no programa de exposições do Centro Galego de Arte Contemporánea de Santiago de Compostela, onde tem desenvolvido projetos a médio prazo como A trama rururbana (Apolonija Sustersic, Carme Nogueira e Ibon Aranberri) e as curadorias das individuais de Clemens von Wedemeyer e Susan Philipsz.
EM SETEMBRO…
encerram o programa :
Lisette Lagnado (crítica e curadora, Brasil) e Ferrán Barenblit (curador, Espanha)

PROGRAMA DE OFICINAS TEÓRICAS CCE SP 2009 cada última semana de maio a setembro

August 12, 2009

PROGRAMA DE OFICINAS TEÓRICAS CCE SP 2009 de maio a setembro

‘Experiências dialógicas’
Programa de oficinas 2009
Centro Cultural da Espanha em São Paulo

De maio a setembro de 2009 o programa ‘Experiências dialógicas’ conta com 5 oficinas teóricas em formato de curso intensivo com duração de 5 dias de 4 horas. É apresentado como uma iniciativa de formação não convencional em direção a novos posicionamentos da crítica e curadoria de arte em contexto ibero-americano.

Em julho:

Creixell Espilla Gilart (historiadora e curadora, Espanha-Alemanha) e Gabriela Motta (pesquisadora e curadora, Porto Alegre-RS)

“Das bienais as feiras de arte: a espetacularização em tempos de crise”
A oficina de julho discute o contato histórico, geográfico e econômico entre os recorrentes pontos nodais na realização de bienais e feiras internacionais de arte.
Existe de fato uma crise financeira que afeta fortemente a arte mais do que a arquitetura, a ciência ou a música? A crise pode ser considerada um motor? Tendo como paradigma as experiências veneziana e paulistana, será abordada os caso específico de outra bienal: a do Mercosul. A oficina dará também uma visada no setor de mercado da arte, baseada em dois focos principais: a feira e a galeria. Será discutido com o grupo durante os dias de trabalho algumas soluções teóricas como exercício a buscar alternativas práticas aos problemas apresentados.

Interessados:

pesquisadores, críticos, curadores e agentes culturais

Data:

20 a 24 de julho

Horário:

das 15 as 19h

Local:

CCE São Paulo – r. Martinico Prado, 474- Higienópolis

Inscrições:

mediante envio de CV e carta de intenção (até 15/7)
(15 participantes). Isenta de taxas

Contato:

talleres@ccebrasil.org.br (a/c Marcio Harum – coordenador)

Informações:

http://ww2.ccebrasil.org.br e http://ccebrasil.org.br/talleres

Creixell Espilla Gilart

Nascida em Lleida (Espanha) é historiadora de arte e curadora. Realizou exposições para Fundació la Caixa (Lleida), Die Brücke Museum e GlogauAIR program (Berlim) e a feira de arte SWAB (Barcelona). Trabalha como gerente de exposições da feira VOLTA Show em Nova York e Basiléia. Fundou e dirige a sala de projetos e residência artística “vierter stock” em Berlim. Vive na Alemanha desde 2002.

http://www.vierterstock-berlin.com

Gabriela Kremer Motta
Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Desde 2004 realiza exposições como curadora em Porto Alegre, Caxias do Sul, Florianópolis e São Paulo. Em 2007 publicou o livro “Entre Olhares e Leituras: Uma Abordagem da Bienal do Mercosul” (Editora Zouk). Integra a comissão curatorial do Rumos Artes Visuais 2008/ 2009 e o núcleo de crítica do CCSP. Vive em Porto Alegre e trabalha em São Paulo.

June 8, 2009

-1

PROGRAMA DE OFICINAS TEÓRICAS CCE SP 2009 Cada última semana de maio a setembro

June 8, 2009

‘Experiências dialógicas’
Programa de oficinas 2009
Centro Cultural da Espanha em São Paulo

De maio a setembro de 2009 o programa ‘Experiências dialógicas’ conta com 5 oficinas teóricas em formato de curso intensivo com duração de 5 dias de 4 horas. É apresentado como uma iniciativa de formação não convencional em direção a novos posicionamentos da crítica e curadoria de arte em contexto ibero-americano. Acontece a cada última semana do mês.

Em junho:

Alberto López Cuenca (teórico, Espanha-México) e Fernando Oliva (crítico e curador, Brasil)

“Curadoria, esfera pública e práticas institucionais”
A oficina busca enfatizar as implicações políticas das estratégias artísticas. Que se entenda por ‘políticas’ as incidências sociais, institucionais e subjetivas associadas aos modos de produção, distribuição e consumo da arte em nossos dias. Para localizar e analisar essas ‘implicacões políticas’ a oficina tentará formar um campo de indagação crítica a partir das noções-chave postas aqui: trabalho criativo e novas instituições. De um lado a oficina conduzirá ao longo do estudo de prévios trabalhos de curadoria independente uma análise da prática curatorial multidisciplinar realizada institucionalmente.

Data: 22 a 26 de junho

Horário: das 10 as 14h

Local: CCE São Paulo – r. Martinico Prado, 474- Higienópolis

Inscrições: mediante envio de CV e carta de intenção (até 17/6)
(número limitado de participantes). Isenta de taxas

Contato: talleres@ccebrasil.org.br a/c Marcio Harum – coordenador)

Informações: http://www.ccebrasil.org.br/talleres

Alberto López Cuenca
É professor Titular de Filosofía e Teoria da Arte no Departamento de
Filosofía e Letras da Universidade das Américas, Puebla (México),
onde coordena o Doutorado em Criação e Teorias da Cultura. Seu trabalho de investigação parte da teoria da arte e a epistemologia com a finalidade de elucidar mecanismos de produção simbólica da criação cultural contemporânea, atendendo especialmente a aspectos sociológicos, econômicos e tecnológicos. É doutor em Filosofía pela Universidad Autónoma de Madrid.

Fernando Oliva
Diretor de Curadoria e Programação do Centro Cultural São Paulo e docente da Faculdade de Artes Plásticas da FAAP. Foi Gerente de Projetos do Museu da Imagem e do Som e do Paço das Artes. Entre suas curadorias recentes destacam-se COVER=Reencenação+Repetição (MAM-SP, 2008); I/Legítimo: Dentro e Fora do Circuito (MIS e Paço das Artes, 2008); Comunismo da Forma: A Estratégia do Vídeo Musical (Galeria Vermelho, 2007) e À La Chinoise+The Site Specific (Microwave Festival de Hong Kong, 2007).

May 16, 2009

-1

PROGRAMA DE OFICINAS TEÓRICAS CCE SP 2009 Cada última semana de maio a setembro

May 16, 2009

‘Experiências dialógicas’
Programa de oficinas teóricas 2009
Centro Cultural da Espanha em São Paulo

De maio a setembro de 2009 o programa ‘Experiências dialógicas’ conta com 5 oficinas teóricas em formato de curso intensivo com duração de 5 dias de 4 horas. É apresentado como uma iniciativa de formação não convencional em direção a novos posicionamentos da crítica e curadoria de arte em contexto ibero-americano. Acontece a cada última semana do mês.

Em maio:

“A propósito do espaço independente sem paredes”

Manuela Moscoso (curadora, Espanha) e Lígia Nobre (arquiteta, Brasil)

Ambas as participantes fundaram e dirigiram em suas respectivas cidades (Moscoso em Madri e Nobre em São Paulo) estruturas que reconhecidamente apontaram novos caminhos laborais no campo artístico, crítico e curatorial. Como prosseguir quando o projeto original sofre radicais transformações ou deixa de existir?

Interessados:
pesquisadores, críticos, curadores, artistas e agentes culturais

Data:
25 a 29 de maio

Horário:
das 15 as 19h

Local:
CCE São Paulo – r. Martinico Prado, 474- Higienópolis

Inscrições:
mediante envio de CV e carta de intenção (até 20/5)
(número limitado de participantes)
Isenta de taxas

Contato:
talleres@ccebrasil.org.br
a/c Marcio Harum – coordenador)

Informações:
www.ccebrasil.org.br/talleres

Manuela Moscoso
Nascida em Bogotá, estudou na Central Saint Martins of Art and Design (Londres). Em 2001 fundou junto com a artista Patricia Esquivias em Madri o laboratório curatorial nômade los29enchufes. Numa cooperação dos centros de arte Matadero (Madri) e S.M.A.K. (Gent, Bélgica) recentemente dirigiu Harder, Better, Slower, Stronger!, o primeiro programa de residências e simpósio internacional para curadores sediado em Madri. É co-fundadora de JULIO, plataforma de artes visuais on line. Curadorias: Jorge Satorre (“The encounter”, Centro Cultural Conde Duque, La Noche en Blanco, Madrid, 2007), YProducciones (“EmbajadaYP”, Madrid), Antonio de la Rosa (“Triple X”, Madrid, 2006), David Bestúe y Marc Vives (“Actions in the body” Madrid, 2006), Carlos Rodríguez-Méndez (“Sin título“ Madrid, 2006) e as coletivas:  “Tomorrow is too late” (Naves Suances, Madrid).  “Somewhere someone is travelling furiously towards you” (Caja Madrid’s Grant, Inéditos 05, La Casa Encendida, Madrid, 2005). Acaba de inaugurar em Palma de Mallorca a exposição “Juntos acordarón adelantar el oscurecer” que lhe rendeu em 2007 o prêmio nacional da Fundación Sá Nostra (Espanha) de projeto curatorial.

http://www.los29enchufes.com/

www.thisisjulio.com

Ligia Nobre
Mestre em História e Teoria da arquitetura pela Architectural Association School of Architecture (Londres). Foi co-fundadora/diretora da exo experimental org. (2002 a 2007), plataforma cultural sem fins lucrativos baseada em São Paulo. Promoveu pesquisas e projetos experimentais nas áreas de urbanismo, artes visuais e dimensões políticas, através de publicações, seminários, workshops, exposições e residências de artistas. A exo atuou em rede com diversos atores locais e internacionais (universidades, instituições culturais e agentes sócio-políticos) para colaborações de médio e longo prazo. Em 2006, recebeu bolsa-residência para pesquisa independente em arquitetura e urbanismo na Akademie Schloss Solitude/Stuttgart (Alemanha, abril 2006 – março 2007). Em 2007 e 2008 trabalhou como assistente de pesquisa urbana e de ensino dos arquitetos professores Jacques Herzog & Pierre de Meuron no Studio Basel – Contemporary City Institute (Basiléia) – Departamento de Arquitetura da Universidade ETH Zurich (Suíça). No Studio Basel coordenou o projeto de pesquisa e ensino sobre Nairobi (Quênia) (colaboração ETH, Harvard GSD e University of Nairobi School fo Built Environment) e o projeto de implementação do website do Instituto, além de contribuir para a primeira fase do projeto de pesquisa e ensino sobre Calcutá (Índia). Participou em 2008 do projeto de arquitetura de residência “Ordos 100” na China, em parceria com o arquiteto Eduardo Rosa. Contribuiu com artigos em diversas revistas, incluindo co-autoria sobre “arquitetura brasileira contemporânea” para publicação da Phaidon Press (2009, USA/UK). Foi responsável pelo projeto e coordenação editorial do livro do artista Peter Friedl “Trabalhando no Copan / Working at Copan” (Berlim/EUA, 2007), dentre outros. É colaboradora da revista de arquitetura Abitare (Itália) e participou de wokshops e seminários sobre São Paulo e os projetos da exo em diferentes universidades, instituições culturais e ongs em São Paulo, Valparaiso, Basel, Londres, Stuttgart, Novi Sad, Belgrado, dentre outros. É professora convidada do curso de especialização em arquitetura na Universidade Mackenzie, além de atuar como consultora e coordenadora de projetos de arquitetura, urbanismo e artes visuais.

http://www.exo.org.br


Follow

Get every new post delivered to your Inbox.